fbpx

Indicadores de desempenho para farmácias: 3 métricas para acompanhar sempre

Aumentar a lucratividade e produtividade de uma drogaria passa diretamente pelo uso de alguns indicadores de desempenho para farmácias. Dentre os mais importantes, pode-se destacar o ticket médio, a lucratividade, produtividade e até mesmo os índices de inadimplência.

Por outro lado, embora igualmente importante, o controle de caixa de uma drogaria tende a ser ignorado completamente. Prova disso é que muitos gestores sequer têm conhecimento sobre o que entra e sai em um determinado período. Consequentemente, a alavancagem do negócio torna-se prejudicada.

Por isso, neste post apresentaremos 4 indicadores de desempenho para farmácias que devem ser acompanhados de perto para garantir o sucesso do seu negócio. Acompanhe!

1. Perda de vendas

O número de vendas perdidas, bem como seu acompanhamento, é um dos indicadores de desempenho para farmácias mais importantes, afinal, por meio dele pode-se encontrar falhas no processo que culminem no abandono de carrinho — no caso de vendas online — ou das tradicionais “cestinhas” de compras.

Em termos simples, esse tipo de controle possibilita a identificação de padrões que ajudam a explicar o aumento das vendas que deixaram de ser realizadas. Consequentemente, pode-se estabelecer um plano de ação para minimizar tais consequências negativas para o caixa da sua empresa.

Na prática, a medição do indicador passa diretamente pelas anotações de vendas não efetivadas, bem como a data e razão. Um bom exemplo para o aumento deste indicador é a falta de itens em estoque, atendimento ruim ou, ainda, preço — quando normalmente é mais barato na concorrência. Portanto, tais aspectos devem ser observados atentamente.

2. Análise de concorrência

Outro ponto indispensável para a manutenção de um negócio saudável é a análise da concorrência. Em via de regra, deve-se verificar gradativamente as políticas de preço praticadas pelo concorrente. Afinal, dessa forma é possível adequar a precificação de produtos da sua farmácia, tornando-a mais competitiva.

Para colocar essa atividade em prática, basta estabelecer, por exemplo, uma lista de itens comercializados pela sua empresa e os seus concorrentes. Em seguida, deve-se fazer o acompanhamento dos valores para que sejam posteriormente comparados aos preços adotados em sua loja.

Caso ao final de tal pesquisa fique constatado que um volume maior de itens é mais barato na concorrência, é hora de fazer uma avaliação dos seus preços. A dica aqui é manter sempre o mesmo índice para este indicador, isto é, sua farmácia ou drogaria deve manter seus preços sempre competitivos em relação à concorrência.

3. Quantidade de dinheiro que entra no caixa

O fluxo de caixa de uma farmácia, embora fundamental, é muitas vezes ignorado por grande parte dos gestores farmacêuticos. Prova disso é que, segundo estudos recentes, cerca de 80% dos estabelecimentos deixam de medir o quanto entra de dinheiro em caixa.

Vale destacar também que não se trata de faturamento, mas sim do quanto foi gerado em determinado período. Uma das desvantagens de se abdicar de tal processo de acompanhamento é a possibilidade de receber menos do que se vende em um mês específico, por exemplo.

Portanto, medir tais indicadores de desempenho para farmácias pode contribuir para que o gestor consiga controlar seus recebimentos e a evitar que não haja furtos na loja ou inadimplentes que prejudiquem a saúde financeira do negócio.

Se gostou das dicas que trouxemos neste post, não deixe de falar com um de nossos consultores e conheça de perto o Vetor Farma!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.